O Jogo ao Vivo

Matemática e Física

Escolas privadas com resultados acima da média nacional

Escolas privadas com resultados acima da média nacional

Os alunos do 12.º ano das escolas privadas apresentam a Matemática resultados acima da média nacional, segundo o mais recente estudo internacional TIMSS Advance, divulgado esta terça-feira. Também na Física, as privadas lideram.

Numa escala de 0 a mil pontos, sendo 500 o ponto referência, os estudantes portugueses do 12.º ano do ensino particular e cooperativo têm a Matemática uma pontuação média de 518 pontos, 36 acima da média nacional, que fica nos 482. Os dados - do Trends in International Mathematics and Science Study (TIMSS), Advanced - revelam, ainda, que esta diferença acentua-se quando comparada com a pontuação média obtida pelas escolas públicas (479), que não chegam ao valor referência.

Segundo o TIMSS, Portugal, que obteve uma média nacional de 482 pontos, ficou no 4.º lugar entre os nove países participantes em 2015: Eslovénia, Estados Unidos da América, França, Itália, Líbano, Noruega, Portugal, Rússia e Suécia. Apesar de estar 18 pontos abaixo do ponto central da escala, não está nada longe dos que estão imediatamente acima, como os Estados Unidos da América, que tiveram 485 pontos. Apenas dois países conseguiram superar o valor referência: Rússia, com 540; e Líbano, com 532.

Quando analisados os resultados das diferentes regiões do país, percebe-se que a zona do Alentejo Central é a que apresenta os melhores resultados, com 512 pontos, ou seja, acima da média nacional e do valor referência. Já o Alto Alentejo é a que tem resultados mais baixos, com 433 pontos. A Área Metropolitana de Lisboa apresenta 484 pontos, acima da média nacional; mas a Área Metropolitana do Porto, por exemplo, já só fica nos 472.

Onde somos melhores é na álgebra, e onde temos piores resultados é na geometria. O estudo revela, ainda, que em Portugal a participação feminina liderou, com 51%, de um total de 4068 alunos avaliados a Matemática. Ainda assim, os rapazes obtiveram os melhores resultados.

Física: Muito abaixo da referência

No que diz respeito à Física, Portugal obteve 467 pontos, 33 abaixo do ponto referência (500), ocupando a 4.ª posição nos nove países avaliados. Também aqui são os alunos que frequentam as escolas privadas que têm o melhor desempenho.

De acordo com o TIMSS, os estudantes das privadas conquistaram 486 pontos, ou seja, 19 pontos acima da média nacional e 21 acima dos alunos que frequentam as escolas públicas (465).

As melhores pontuações médias foram alcançadas pelo Baixo Alentejo (531 pontos) e pela Região Autónoma de Lisboa (512). As piores pelo Alto Tâmega (386) e pelo Alentejo Litoral (418). A Área Metropolitana de Lisboa assinalou mais 17 pontos que os 467 da média nacional, isto é, 484 pontos; e a Área Metropolitana do Porto registou menos 22 relativamente a essa média, ficando pelos 445.

Também a Física, os rapazes conseguiram melhores resultados, num total de 470 pontos, contra os 456 das raparigas.

Relativamente aos outros países, ficamos em 4.º Lugar. O primeiro foi para a Eslovénia (531), seguindo-se a Rússia (508) e a Noruega (507). Abaixo de Portugal está a Suécia (455), os Estados Unidos (437),o Líbano (410), a Itália (374); e a França (373).

Em Portugal foram avaliados a Física 1783 alunos.

No total, contando todos os países envolvidos, foram avaliados a Matemática e a Física 56 mil estudantes, em Portugal 5851 (4068 a Matemática; 1783 a Física). Esta é a primeira vez que o país participa no TIMSS Advanced.