Premium

Escolas sem meios para tratar alunos com diabetes tipo 1

Escolas sem meios para tratar alunos com diabetes tipo 1

Por todo o país, há escolas que não prestam os cuidados de saúde exigidos por crianças com diabetes tipo 1. As associações falam de casos extremos em que pais deixam de trabalhar, para assegurarem eles próprios a medição de nível de glicemia e a administração de insulina, ao longo do dia. Mais frequente é saírem do trabalho várias vezes ao dia para se certificarem de que os filhos estão bem.

As escolas garantem que as crianças são acompanhadas, mas à custa de desviar recursos humanos necessários para os restantes alunos.

O tipo de apoio dado aos milhares de crianças e jovens com diabetes tipo 1 varia no país. Emiliana Querido, da Federação de Associações de Pessoas com Diabetes, assegura que há regiões e escolas com um comportamento exemplar, mas lamenta que sejam a minoria: "Temos relatos diários de escolas que não correspondem às necessidades, na disponibilidade para acompanhar os alunos ou receber a informação necessária".