Cimeira social

Espanha apoia fim das patentes das vacinas mas pede mais ambição

Espanha apoia fim das patentes das vacinas mas pede mais ambição

O chefe do Governo espanhol apoia a proposta dos Estados Unidos de suspender as patentes das vacinas contra a covid-19, mas pediu "mais" ambição e propõe áreas de atuação.

"Saudamos a proposta do [presidente dos EUA, Joe] Biden de suspender as patentes, mas achamos que não é suficiente e que temos de ser muito mais ambiciosos", disse Pedro Sánchez, à chegada ao edifício da Alfandega do Porto, para participar na Cimeira Social, integrada na presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE).

Na quarta-feira, Joe Biden anunciou que apoiava a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19, proposta inicialmente avançada pela Índia e pela África do Sul na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Em sequência, na quinta-feira, o Governo espanhol fez circular entre os parceiros da UE "uma proposta" que não apenas defende a suspensão das patentes, mas propõe três áreas de atuação: acelerar a transmissão de conhecimento e tecnologia ao conjunto dos países, robustecer a capacidade de fabrico de vacinas em todo o planeta e acelerar a distribuição das vacinas aos países que mais precisam.

Políticos europeus como a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, ou o presidente francês, Emmanuel Macron, mostraram-se disponíveis para debater a proposta, mas o Governo alemão já se opôs à ideia, assinalando que "o fator limitativo na fabricação de vacinas é a capacidade de produção e os elevados padrões de qualidade, não as patentes".

PUB

Com o objetivo de harmonizar as posições, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, anunciou na quinta-feira que o tema será debatido pelos chefes de Estado e de Governo da UE durante a Cimeira do Porto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG