Premium

A luta das cidades para travar os zombies do telemóvel

A luta das cidades para travar os zombies do telemóvel

Pessoas que não tiram os olhos do ecrã enquanto caminham na cidade são um perigo para elas próprias quando atravessam ruas e avenidas. Semáforos no chão, e com temporizadores, ou passadeiras 3D são novas soluções para travar o alto número de atropelamentos causado pelas distrações.

A tecnologia reinventa-se para se proteger de outras tecnologias. Com as novas gerações cada vez mais dependentes dos smartphones, há quem não tire os olhos do ecrã, independentemente do local por onde caminha. Seja para ler ou mandar mensagens, consultar as redes sociais, ou apenas para ouvir música, tal como acontece com os automobilistas, o uso do telemóvel favorece a distração, o que, no caso dos peões, pode levar a atropelamentos com consequências graves. Para tentar travar este fenómeno - já conhecido em todo o Mundo como "zombies dos telemóveis" - as cidades estão a recorrer a soluções tecnológicas, que passam por instalação de semáforos no chão, junto às linhas de atravessamento, temporizadores na sinalização vertical, passadeiras 3D e até faixas próprias para viciados em smartphones.