O Jogo ao Vivo

Companhia Ilimitada

Cervejeira nasceu de brincadeira de miúdos

Cervejeira nasceu de brincadeira de miúdos

Foi aos 14 anos que Pedro Sousa se aventurou pela primeira vez na empreitada do fabrico caseiro de cerveja, juntamente com o irmão, Hugo. Os dois fizeram "várias experiências" em casa, em S. Romão do Coronado, Trofa, ainda que sem sucesso e para "terror dos pais". Hoje, aos 36 anos, é reconhecido como mestre cervejeiro.

Pedro recorda num riso as "brincadeiras" da dupla de "curiosos" que haveriam de ser o embrião de um projeto que lançou em 2013: a cervejeira Post Scriptum.

Pedro Sousa, que continuou "sempre com aquele vício de experimentar", jamais desistiu de continuar a tentar, até que, após várias experiências falhadas, consegue, já à entrada do novo milénio, produzir aquilo que "começa a parecer e a saber a cerveja". Era a primeira grande vitória.

Seguiu-se depois a criação da cerveja Sovina, e há cinco anos Pedro entregou-se de corpo e alma ao desenvolvimento da sua própria cervejeira artesanal, que fundou em setembro de 2013 em Alvarelhos, Trofa, após ter equacionado montar a fábrica em Chaves devido aos apoios aí concedidos.

No início de 2015 sai para o mercado o resultado de "muita resiliência e persistência": as primeiras cervejas produzidas pela Post Scriptum Brewery prontas a servir. Hoje, o cervejeiro da Trofa orgulha-se de ver "crescer todos os meses" o negócio que ergueu sozinho. Já começou a exportar no ano passado - para França, Bélgica e Holanda -, e agora prepara a entrada no Brasil. "E estou com um namoro muito difícil com a Rússia", revelaria ainda, explicando o fenómeno com o rótulo de uma Imperial Stout em que o cosmonauta russo Yuri Gagarin surge retratado na forma de um crânio.

Por cá, Pedro Sousa vai registando o sucesso das diversas variedades das duas marcas da casa - Ora et Labora (inspirada no lema da Ordem Beneditina) e By Pedro Sousa (marca de autor) - e continua a criar novos sabores. Para marcas nacionais e internacionais. Como as cervejas de algas, mel, medronho ou cogumelos, que está a desenvolver para uma marca portuguesa.

A par de tudo isto, o cervejeiro criou, com a ajuda de amigos, um espaço de prova na parte de trás da fábrica. Funciona ao sábado à tarde e aí também se faz uma festa por mês com uma banda convidada.