Lá Fora

Cidadãos tentam salvar Real Cinema de Madrid

Cidadãos tentam salvar Real Cinema de Madrid

A menos de três meses de atingir o centenário, histórica sala corre o risco de ser demolida para dar lugar a um hotel. Uma plataforma cívica não se conforma e garante ter documentos que a demolição da icónica sala de espetáculos "é ilegal".

Inaugurado a 15 de maio de 1920, o Real Cinema de Madrid corre o risco de ser totalmente demolido para dar lugar a uma unidade hoteleira. As obras para o efeito já começaram, mas a plataforma cívica Asociación Madrid, Ciudadanía y Patrimonio (MCYP) exige a imediata paragem dos trabalhos, argumentando com uma Lei de Património, aprovada em 2013, que protege todos os cinemas construídos antes de 1936.

O caso está a tornar-se num imbróglio jurídico, uma vez que a Direção-Geral do Património e a própria Câmara de Madrid argumentam que o edifício foi alvo de uma reconstrução entre 1964 e 1965, da qual não restou nada do cinema original.

Uma versão que é contrariada pela associação MCYP. "Encontrámos documentos oficiais dos arquitetos responsáveis pelo projeto de 1964, que comprovam que nada foi derrubado, apenas remodelado, o que faz com que o cinema esteja protegido como Bem de Interesse Patrimonial", explica ao Jornal de Notícias Urbano Álvaro Bonet, vice-presidente da associação.

O mesmo responsável - que, no último domingo, participou em conjunto com mais de uma centena de pessoas numa concentração em frente ao edifício - lembra que o Real Cinema, "mais do que uma sala histórica, foi o primeiro grande cinema de Madrid".

Álvaro Bonet considera que a "demolição é ilegal" mas adianta que, apesar de todo o apoio que a associação tem recebido, sobretudo através das redes sociais, "as obras continuam" e salienta que "é uma lástima ver o património histórico e cultural de Madrid perder-se desta maneira". Apela ainda às autoridades que parem com o derrube do edifício, porque, diz, "ainda vamos a tempo".

Situado na Praça de Isabel II, o Real Cinema foi uma grande atração para a capital espanhola aquando da inauguração, pela sua magnitude: 3500 lugares, elevador e uma sala ao ar livre com capacidade para 300 pessoas.

O edifício sofreu vários danos com a guerra civil de Espanha (1936-1939) e reabriria em 1945.

Em 1964 sofreu uma profunda remodelação e em 1992 foi transformado num multicine de quatro salas

Outras Notícias