Exclusivo

Cidades procuram respostas para envelhecimento da população

Cidades procuram respostas para envelhecimento da população

A população está a envelhecer a um ritmo elevado, forçando as cidades a adaptarem-se para serem amigas dos idosos. Atualmente, 22% da população dos meios urbanos é composta por idosos. Em 2050, prevê-se que seja 25%. Mas algumas, como a do Porto, já ultrapassam esses números e têm 30% dos habitantes com mais de 60 anos.

"O envelhecimento no Mundo é uma prioridade e em Portugal é uma emergência", alerta João Malva, investigador da Universidade de Coimbra que integra o Ageing Coimbra - um consórcio que junta a Universidade, Câmara e Centro Hospitalar de Coimbra, o Instituto Pedro Nunes e a Administração Regional de Saúde, fomentando projetos inovadores e boas práticas para apoiar o envelhecimento ativo e saudável.

"As cidades do futuro têm de ser amigas de todas as gerações, não podem ser agressivas para os idosos". Entre as questões críticas que João Malva identifica, destaca-se a solidão. Mas também há carências a nível de habitação, saúde e literacia digital, entre outras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG