O Jogo ao Vivo

Premium

Como o Brasil está a mudar a economia de Braga

Como o Brasil está a mudar a economia de Braga

Dos 10 mil brasileiros que chegaram à cidade de Braga nos últimos três anos, centenas já abriram empresas, maioritariamente no setor da restauração. Estética, beleza, marketing e comunicação são outras apostas fortes de uma comunidade que saiu do país em busca de segurança.

Cris Mota, 40 anos, tinha tudo para vingar no Brasil. Ganhou um famoso concurso de culinária (Hell"s Kitchen), era reconhecida, e um restaurante em São Paulo, onde vivia, seria sucesso quase garantido. Faltava-lhe, contudo, "segurança" para trabalhar no país que a viu nascer. Foi por isso que, no ano passado, decidiu viajar para Portugal, com a mulher, Camila, para procurar o melhor lugar para viver e abrir o seu restaurante. Escolheu Braga e, há três meses, abriu o Vilarejo. É só um, entre centenas de negócios com sotaque brasileiro, que apareceram na cidade dos arcebispos à conta da vaga de imigração que, nos últimos três anos, trouxe mais 10 mil pessoas à região minhota.

Para se perceber a dimensão do empreendedorismo desta comunidade, o diretor-geral da Associação Comercial de Braga (ACB), Rui Marques, dá nota que, este ano, 25% dos novos associados são empresários brasileiros. A restauração é, "destacadamente", o setor onde apostam mais, seguindo-se as áreas da estética, beleza e consultoria em marketing e comunicação.