Lá Fora

De olhos vendados para ouvir os sons de Barcelona

De olhos vendados para ouvir os sons de Barcelona

Durante uma semana, os bairros Gótico e Navas, no coração de Barcelona, foram palco de "roteiros às cegas", o mesmo é dizer percursos onde os visitantes puderam andar de olhos vendados, de forma a apurarem a sensibilidade auditiva e perceberem os sons reais que se produzem na cidade.

À semelhança do "Dia sem carros", a terceira edição da "Semana sem ruído" da Catalunha - além de Barcelona, a iniciativa, com vários formatos, decorre ainda em cidades como Tarragona, Lérida, Girona e Terrassa -, que terminou esta sexta-feira, não teve apenas como objetivo identificar o excesso de ruído, mas também descobrir os sons de uma cidade que, não poucas vezes, passam ao lado dos transeuntes, como sejam o chilrear de pássaros ou as badaladas de sinos.

A iniciativa incluiu uma série de atividades, como uma grande conferência que juntou diversos especialistas na cidade condal, num debate sobre a contaminação acústica em meios urbanos.

Paralelamente às atividades mais lúdicas, a organização promoveu uma campanha para sensibilizar os proprietários de motocicletas e ciclomotores sobre o ruído gerado por esses veículos, de forma a que possam adotar as medidas para evitá-lo.

Os interessados tiveram assim ocasião de verificar se o barulho que fazem com os seus veículos de duas rodas em quatro estações de monotorização distribuídas pela cidade: no Passeio Maragall, em frente à Cidade Justice, na praça Eivissa e no estacionamento da estação Sants.

Como na maioria das cidades, as principais fontes de ruído em Barcelona são o trânsito, grandes infraestruturas de transporte, atividades de lazer, áreas comerciais e atividades industriais.

PUB

O trânsito é, de longe, a fonte principal, mas as atividades de lazer representam a segunda causa de ruído. Só que, ao contrário do trânsito, estão presentes em áreas muito localizadas da cidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG