Exclusivo

Duas visões de Gaia separadas por 49 anos

Duas visões de Gaia separadas por 49 anos

Aos 74 anos, Maria de Jesus Teixeira recorda que já há meio século, Vila Nova de Gaia era uma cidade "cheia" de vida, com os elétricos e os tróleis sempre a entrarem e saírem da cidade". Para o jovem Sérgio Martins o metro veio revolucionar a mobilidade e, também, por isso, destaca que, atualmente, Gaia "não deve nada ao Porto".

Foi o Porto que a viu nascer, crescer e tornar-se mulher. Mas Maria de Jesus Teixeira caiu de amores pelo homem da sua vida, residente em Vila Nova de Gaia, e por ali ficou a morar. Até hoje, já lá vão 57 anos.

Era uma Gaia muito diferente, longe do bulício dos dias que atualmente a marcam. "Havia menos pessoas, muito menos. Mas o trânsito já era uma confusão, sobretudo na Avenida da República, sempre cheia de carros e autocarros, Nesse aspeto, nada mudou", recorda.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG