Exclusivo

"É fácil ficar-se encantada com a vida académica em Coimbra"

"É fácil ficar-se encantada com a vida académica em Coimbra"

Natural de Guimarães, Inês Sampaio, de 22 anos, estudante do 5. º ano de Medicina, não entrou na universidade que seria a sua primeira opção, mas admite que a cidade foi "amor à primeira vista" e elogia o espírito académico que encontrou. Agora, até já admite ali viver, depois de concluir o curso.

Há cinco anos, Inês Sampaio chegou a Coimbra vinda de Guimarães e estava assustada com o novo mundo que ia encontrar. No entanto, aponta que foi questão de dias até se encantar com a cidade. "Confesso que, quando me candidatei à universidade, Coimbra foi a minha terceira opção. Mas o espírito académico desta cidade e a forma como fui acolhida levaram-me logo a gostar. É fácil ficar-se encantada com Coimbra", defende a estudante de Medicina. Acrescenta ainda que, um ano depois de ter entrado na universidade, teve a oportunidade de se transferir para o Porto (que era a sua primeira opção), mas optou por continuar em Coimbra, pelas boas experiências que viveu.

Ao fim de cinco anos, Inês destaca os vários locais marcantes da vida académica, como a Praça da República e o edifício da Associação Académica. "Fiz parte de uma secção cultural da Associação, a SOS Estudante, e passava muito tempo no edifício. Foi uma ótima experiência que tive", sublinha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG