Filme mostra como se sobrevive a vasculhar o lixo na Argentina

Filme mostra como se sobrevive a vasculhar o lixo na Argentina

Dezenas de pessoas vasculham o lixo, abrindo sacos que passam por um cinto mecânico, enquanto com luvas finas separam restos de frutas, verduras e outros resíduos orgânicos de materiais que podem ser reciclados, compactados e vendidos. É a forma que encontraram para sobreviver no bairro José León Suárez, nos arredores de Buenos Aires, na Argentina.

Desconhecidos da maioria dos habitantes da capital argentina, estes trabalhadores reciclam cerca de 1000 toneladas de resíduos por dia. "Quando estávamos com fome, sentimos a necessidade de nos organizarmos para sobreviver, para comer e criar os nossos filhos ", explica à Reuters Lorena Pastoriza, 45 anos, presidente da Bella Flor, uma das 11 cooperativas do chamado Reciparque del Ceamse, onde trabalham cerca de mil pessoas.

Desta realidade nasceu o filme/documentário "Nova mente", do realizador Ulisses de La Orden, que conta a história da Bella Flor que, além de dar trabalho aos recuperadores urbanos, organiza oficinas de teatro, oferece educação, alimentação e aborda problemas de saúde decorrentes do contacto com o lixo, violência doméstica e vícios, flagelo que atinge principalmente os jovens da região.