Premium

Guerra aos carros na Baixa de Lisboa longe do consenso

Guerra aos carros na Baixa de Lisboa longe do consenso

Pouco mais de uma semana após a Câmara de Lisboa anunciar fortes restrições ao trânsito no núcleo histórico da capital, já corre uma petição na Internet contra o projeto. Alega que vai "arrasar o comércio" e há o perigo de tornar a zona num "parque de diversões". Há também quem fale na "criação de um gueto".

Lisboa segue a tendência europeia de afastar o trânsito automóvel do centro, nomeadamente de cidades como Oslo, Madrid, Paris, Barcelona, Londres e Estocolmo, entre outras. À primeira vista, a criação da nova Zona de Emissões Reduzidas Avenida Baixa Chiado (ZER ABC) agrada à maioria, mas a forma como será implementada gerou de imediato contestação. Há quem receie que seja mais uma forma de gentrificação e que afaste as pessoas do comércio. E até um autarca socialista que, apesar de genericamente concordar com o plano, considera "impensável" a criação de um "gueto" no Castelo e em Alfama.

Chegar de carro à nova ZER, no centro de Lisboa, vai ser proibido para a maioria dos condutores a partir de agosto. O trânsito que se estende do Rossio à Praça do Comércio e da Rua do Alecrim à Rua da Madalena passará a ser exclusivo para residentes, portadores de dístico e veículos autorizados, entre as 6.30 horas e a meia-noite. Mas a prometida "revolução" não é consensual, levando alguns a recearem uma "gentrificação" desta parte da capital.

Outras Notícias