Lá Fora

Hotel vende noite a 83 cêntimos a quem deixar filmar a sua estadia

Hotel vende noite a 83 cêntimos a quem deixar filmar a sua estadia

Japonês pratica preço de saldo num hotel de Fukuoka para clientes que aceitem a transmissão das imagens da sua estadia no canal que criou no Youtube, que já conta com mais mais de 1000 assinantes e mais de 4000 horas de visualização.

O Hotel Asahi Ryokan, da cidade de Fukuoka, no Japão, disponibiliza uma noite num dos seus quartos por 100 ienes - cerca de 83 cêntimos - se os clientes aceitarem uma peculiar condição: deixar que a sua estadia seja filmada integralmente e transmitida em direto no Youtube. A ideia partiu de Tetsuya Inoue, um jovem de 27 anos que, no ano passado, passou a gerir o estabelecimento hoteleiro, que é propriedade da avó.

"Como transformar os antigos negócios da minha avó em algo que atraia o viajante de hoje?". Foi desta interrogação que o jovem partiu para a ideia de alugar o quarto 8 - ao todo a unidade tem 10 quartos - a 83 cêntimos. "O nosso hotel está no setor de acomodações baratas, por isso era preciso acrescentar valor. Como? Criando algo especial, sobre o qual todos possam falar", explicou à CNN.

O quarto 8 do hotel Asahi Ryokan tem uma câmara que permite transmitir em direto imagens do interior. E foi quando um youtuber inglês, por sua iniciativa, decidiu filmar parte da sua estadia e publicá-la no respetivo canal, que Tetsuya se apercebeu do filão que poderia explorar.

O jovem conta que, antes desta sua ideia criativa, o quarto número 8 era o menos popular do hotel. Agora, muitos jovens hóspedes que procuram economizar dinheiro enquanto viajam para o Japão estão abertos ao conceito.

"Os jovens de hoje não se importam muito com a privacidade e alguns até dizem que não há problema em serem vigiados por um dia", explica o gerente do hotel.

Mas, apesar do conceito poder induzir ao voyeurismo, há regras rigorosas para garantir que não haja deturpação do conceito. Assim, apenas as imagens são transmitidas, não há som, de modo a que os hóspedes possam manter as suas conversas em privado, nem são permitidas relações sexuais. O cliente pode também desligar a luz e a casa de banho está fora do alcance da câmara.

As imagens são depois transmitidas no canal "One Dollar Hotel" do Youtube, gerido pelo próprio Tetsuya, e que já ultrapassou os 1000 inscritos e acumulou mais de 4000 horas de visualização. A ideia é atrair anunciantes ao canal, que serão uma fonte de receita extra para o pequeno hotel.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG