Balanço

Há sete anos que não havia tão poucos inquéritos a fogos

Foto André Vidigal / Global Imagens

Desde 2011 que o número de incêndios rurais investigados pelas autoridades não era tão baixo como o deste ano. Entre 1 de janeiro e 15 de julho de 2018, só 62,38% dos fogos tiveram a GNR e a Polícia Judiciária no encalce da origem das chamas. Em relação ao mesmo período de 2017, 85,87% dos incêndios tinham sido averiguados.

Segundo os dados do Sistema de Gestão de Incêndios Florestais (SGIF), que não incluem a pior fase dos incêndios do último mês em Portugal, é preciso recuar até 2010 para encontrar o ano com menos casos investigados dos que em 2018.