Companhia Ilimitada

Aplicação ajuda a integrar estrangeiros em Braga

Aplicação ajuda a integrar estrangeiros em Braga

A que serviços públicos devo ir?", "onde ficam?", "que documentos preciso?", "que eventos posso ver?", "quais os horários dos transportes?" Estas e outras dúvidas que pairam na cabeça de muitos estrangeiros que chegam à cidade de Braga passaram a ter uma resposta, através da aplicação móvel BragaINCOMING, criada pela startup BSB, a pedido do município.

O projeto é apenas um de dezenas que já foram desenvolvidos pela empresa que nasceu há quatros anos, pelas mãos de um grupo de cinco amigos com formações em diferentes áreas.

"Este sonho começou com a construção de um pequeno jogo, na altura do famoso Flappy Bird. Tentámos fazer o nosso jogo, a título de brincadeira, e gostámos da experiência, acabando por fundar uma empresa", conta Adolfo Ferreira, admitindo que o jogo ficou-se pela experiência e o negócio baseia-se, desde então, em design gráfico, aplicações móveis e websites, contando já com 75 clientes, entre eles, marcas como a Loreal Portugal. "Atingimos objetivos que não estávamos à espera", confessa o empresário.

A BragaINCOMING surgiu como o produto mais inovador desta startup, que não deixa, contudo, de ter como imagem de marca a aplicação móvel "A Minha Freguesia", onde os munícipes podem fazer queixas aos presidentes da Junta que contrataram o serviço. A freguesia de S. Victor e a União de Freguesias de Maximinos, Sé e Cividade são exemplos, em Braga, onde o projeto já está operacional e conta com 3500 utilizadores. Guimarães e Famalicão são outras apostas para este ano.

"Foi um acidente de viação que fez com que surgisse "A Minha Freguesia". Quis queixar-me de alguma coisa que não deveria estar na estrada e surgiu a ideia", conta Adolfo Ferreira, sublinhando que o serviço foi alargado e permite, por exemplo, chamar táxis ou mostrar eventos no Theatro Circo.

O empresário confessa que o ano de 2017 foi "o melhor de sempre, seja ao nível do sucesso dos projetos, seja a nível financeiro".

"Este ano é só para melhorar, porque vamos fazendo negócios que correm bem e atraindo novos clientes", acrescenta, admitindo que a perspetiva é duplicar o número de colaboradores até ao final de 2018, passando de oito para 16 pessoas.