Premium

As corridas de mapa na mão que cativam turistas

As corridas de mapa na mão que cativam turistas

Vêm às centenas, espalham-se de norte a sul do país, trazem comitivas consideráveis e mexem com as economias locais. Os praticantes de orientação estão a mudar a face das cidades. E não só, também as zonas mais isoladas são beneficiadas com este desporto transversal

Cerca de 1000 participantes, 18 países representados, gente de todas as idades a interagir com a cidade durante três dias e noites consecutivas, percorrendo ruas, espaços fechados, locais de visita obrigatória nos guias turísticos oficiais e outros de que poucos sequer se lembram que existem ou convenientemente ignoram a sua existência. É assim a Porto City Race, que decorreu no último fim de semana, e é considerada a competição rainha da orientação em Portugal - faz mesmo parte do circuito europeu da especialidade.

A Porto City Race é o maior exemplo de como os praticantes desta modalidade nascida na Escandinávia há 100 anos estão a alterar o conceito da prática desportiva dentro de perímetro urbano. "Nós entramos pela cidade dentro, literalmente", resume Fernando Costa, responsável pela organização do evento.