Premium

Barcelos Bus chegou de forma experimental mas já conquistou a população

Barcelos Bus chegou de forma experimental mas já conquistou a população

Iniciou-se, há três semanas, o primeiro serviço de transporte urbano de Barcelos. É experimental durante um ano e conta com duas linhas, que fazem a ligação entre os principais aglomerados populacionais da cidade.

E se de repente um autocarro lhe parar à porta de casa ou a poucos metros? Pois bem, é isso que está a acontecer em várias ruas da cidade de Barcelos desde 18 de setembro, data em que arrancou o Barcelos Bus, o primeiro serviço de transporte urbano da cidade. A sua utilização foi gratuita até ao final do mês passado, por isso, só a partir da última segunda-feira é que se começou, realmente, a aferir o impacto da medida. É certo que apenas passaram cinco dias desde que a bilhética começou a rolar, mas, para já, a adesão tem sido surpreendente.

Português que é português - e se calhar o mesmo se passará em muitos outros países - gosta pouco de andar a pé no seu dia a dia, para fazer coisas tão simples como dar uma dúzia de passos. A comodidade é palavra de ordem e, em Barcelos, embora com décadas de atraso em relação e outros concelhos, a verdade é que estão, finalmente, dados os primeiros passos no que diz respeito a transportes urbanos.

De quatro em quatro anos, o tema lá vinha à conversa. Fazia parangonas nos programas eleitorais, mas ainda nada tinha sido feito. Foi agora. Todos reconhecem vantagens no serviço, mas há também quem diga que a Câmara deveria ter sido mais arrojada.

A verdade é que o Barcelos Bus está aí. O serviço é experimental por um ano. Tempo durante o qual o município receberá sugestões e reclamações daquilo que poderá ser melhorado.

Mas voltemos ao tal autocarro que para à porta de casa ou perto dela. Encontrámos Joana Cardoso, de 17 anos, na quarta paragem da Linha Vermelha. Tinha acabado de descer o elevador do prédio onde mora, na Quinta da Cal, em Vila Boa, e, lá tirou os auscultadores para nos contar como são agora mais fáceis as suas deslocações. Até há três semanas tinha de ir até ao estádio para apanhar um autocarro. Agora desce do apartamento e pronto. "Ganho independência. Como não tenho carta, ir até à cidade era complicado. Tinha de ir a pé ou depender de boleia", descreve a jovem que utiliza o serviço duas vezes por dia, cinco dias por semana.

Se há quem veja no Barcelos Bus um meio de transporte diário, há também quem opte por este serviço por obrigação. Atenta à paragem onde tinha de sair, Maria Alice, de 74 anos, explicou que o autocarro, a passar bem à porta de casa, é uma ótima solução para quem tem de fazer fisioterapia. "Se não fosse assim, teria de ir a pé e chegava lá já cansada", deu nota quando se aproximava da porta para sair.

Duas paragens mais à frente, falámos com Marta Borges e a filha, a pequena Catarina, de 5 anos. Marta teve uma avaria no carro, mas encontrou rápido uma solução. "Já não andava de autocarro desde a escola, mas, realmente, é muito cómodo", afirmou. Quem também terá gostado da experiência foi a filha que, à exceção de uma ida ao Jardim Zoológico, em Lisboa, nunca tinha andado de autocarro. Depois de a mãe lhe dar indicação de que nos poderia responder, Catarina lá disse que estava a gostar.

O Barcelos Bus, ou BB - como já o apelidou o presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes - está à experiência. Comporta, para já, dois autocarros, um para a Linha Vermelha e outro para a Amarela, cujos percursos servem os principais aglomerados populacionais da cidade. A Vermelha tem cerca de 13 quilómetros , e a Amarela perto de 10. Em média, há uma paragem de 500 em 500 metros, um aspeto muito apreciado pelos utilizadores. "O autocarro para várias vezes e deixa-nos praticamente onde queremos", afirmou Cláudia Alves, que opta pelo BB sempre que tem sacos pesados para transportar.

De segunda a sexta-feira, o BB começa a funcionar às 6.40 horas e o último autocarro parte às 18.50. Aos sábados funciona de manhã.

E se por acaso vir o serviço a ser feito por um outro autocarro, não estranhe. É que os dois BB param uma vez por dia para serem higienizados. Os veículos andam impecavelmente limpos. A isto soma-se a rede de wifi gratuita, a rampa de acesso para pessoas com dificuldades de locomoção e a música ambiente.

O vereador com os pelouros da Mobilidade e dos Transportes na Autarquia barcelense, José Beleza , diz que, para já, a adesão "tem sido surpreendente", mas que só no final do mês se poderá ter dados mais concretos. Reafirma porém que o BB é um projeto "para crescer", mas, os estudos feitos com base no serviço já existente, indicam que é possível tirar já 200 carros por dia do centro da cidade.

ver mais vídeos