Delícias do Martim faz gelados únicos à moda de Valongo

Delícias do Martim faz gelados únicos à moda de Valongo

Foi o nome do filho que deu o nome à geladaria: "Delícias do Martim". Joana Barbosa e Hélder Silva, casados há cinco anos, tinham o desejo de abrir um espaço familiar, que fosse fiel aos sabores e às tradições de Valongo. Nada melhor que pegar na regueifa e no biscoito para criar dois gelados que são, no mínimo, originais.

Primeiro estranha-se, depois entranha-se. E o "sucesso tem sido enorme", garante a proprietária, que viu o número de clientes aumentar desde que se mudaram para o centro comercial de Valongo. Ali, "o horário é mais alargado", mas a autenticidade é a mesma. As cadeiras e as mesas, feitas de paletes e em tons de azul, fazem da "lojinha do Martim" um espaço acolhedor.

A estrela da casa é, claro, o pequeno Martim que aos quatro anos já se orgulha de dizer a toda a gente "que a mãe e o pai fazem gelados", explica Joana, adiantando que "ele adora a taça de gelado que também tem o seu nome". Com fruta, chantilly e bolas de três sabores, a taça "Delícias do Martim" é recomendada pelo próprio.

"As pessoas ainda acham que para encontrar este tipo de lojas é preciso ir até à Baixa do Porto, mas não é bem assim", observa a proprietária, que se orgulha de servir "muitas coisas" em lousa, outra marca da região. O desejo inicial era que "não houvesse mesmo louça nenhuma", mas por questões práticas, os planos tiveram que ser mudados. A razão é fácil de perceber: "Não é muito viável levar a lousa ao micro-ondas", revela, em jeito de brincadeira, Joana. Contudo, para os "pratos frios" a pedra negra de Valongo é o ideal, porque "faz os pratos ainda mais bonitos". Prova disso é que muitos dos clientes fazem questão de fotografar e partilhar as imagens nas redes sociais. E o gelado de regueifa é um dos mais apreciados. Com a cereja por cima e o sumo da fruta a sobrepor-se ao sabor do pão, o gelado fica ainda mais fresco. Joana garante que muitos vão à procura da especialidade.

ver mais vídeos