Lá Fora

Torre Eiffel prepara o adeus aos carros em 2024

Torre Eiffel prepara o adeus aos carros em 2024

Zona envolvente ao monumento mais icónico de Paris vai ser renovada e convertida no maior jardim da capital francesa. Os automóveis vão deixar de poder cruzar o Sena através da ponte Jena, onde nascerá uma área verde de 50 hectares.

É uma transformação radical da zona envolvente à Torre Eiffel é o plano da Câmara Municipal de Paris, que acaba de encomendar a três arquitetos paisagísticos de Londres um projeto que visa retirar os automóveis daquela zona nobre da capital francesa e transformá-la no maior jardim da cidade. O projeto deverá estar concluído até 2024 e custará 72 milhões de euros, que serão totalmente suportados pela venda de entradas para o monumento.

Anne Hidalgo, presidente da Câmara de Paris, anunciou há dias o megaprojeto, que vai impedir os veículos particulares de atravessarem o rio Sena pela ponte Jena. O acesso será limitado a transportes públicos e modos de mobilidade suave.

A ideia é criar um jardim gigante no coração de Paris. Ao todo, a área verde a construir terá uma dimensão de 50 hectares, ou seja, o equivalente a mais de 70 campos de futebol.

Atualmente, a maioria dos visitantes da Torre Eiffel sai da estação de metro de Trocadero e é forçada a caminhar por uma zona de trânsito intenso, lado a lado com um jardim abandonado, ocultado pelas faixas de rodagem. O plano de remodelação faz desaparecer essas faixas, substituindo-as por um anfiteatro de relva, propício à criação de uma zona para relaxar com vistas deslumbrantes sobre a torre. De lá, os visitantes passarão pelos acessos criados pelo Palais de Chaillot e descerão até chegarem a uma praça pedonal completamente nova, a Place de Varsovie, criada pelo encaminhamento do trânsito do cais da margem direita para um túnel.

Por outro lado, esta transformação tornará toda a área mais fresca no verão, já que está previsto o aumento do número de fontes.

Apesar da magnitude do projeto, este não é unânime. Danièle Giazzi, responsável do "16ème arrondissement" de Paris já fez saber que não concorda. "Mais uma vez, não participo do desejo de Madame Hidalgo de tirar os carros de Paris", disse.

Com cerca de 12 milhões de habitantes na sua área metropolitana, Paris é das cidades mais congestionadas e mais poluídas da Europa. O objetivo plano é assim combater estes dois flagelos.