Lá Fora

Luzes de Natal abrem "guerra" entre cidades espanholas

Luzes de Natal abrem "guerra" entre cidades espanholas

Presidente da Câmara Municipal de Madrid desafia o homólogo de Vigo a ver quem terá mais iluminações natalícias nas respetivas cidades. Mas a andaluza Málaga juntou-se à disputa e garante que, no final, será a cidade da Europa com a decoração de Natal mais bonita.

Uma competição para ver quem terá mais luzes de Natal está em marcha em Espanha, depois do presidente da Câmara de Madrid ter lançado um repto ao seu homólogo de Vigo. José Luis Martínez Almeida, da capital espanhola, desafiou diretamente Abel Caballero, autarca da cidade galega: "Vamos ver quem coloca mais luzes de Natal". Numa análise ao estilo futebolístico, seria uma "final da Taça" a dois, mas a competição alargou-se nos últimos dias com Málaga a entrar na disputa. "Quando as luzes de Natal estiverem acesas, veremos quem ganha", gracejou a conselheira do "Fiestas Málaga", Teresa Porras.

A poucos dias de se inaugurarem as tradicionais iluminações de Natal em várias cidades mundiais, em Espanha a "rivalidade" está assim ao rubro.

"De Vigo, vais ver as luzes de Madrid", atirou José Luis Almeida. O homólogo galego não se ficou e retorquiu que as iluminações de Vigo "serão vistas em Nova Iorque". "É que estamos na mesma latitude", disse, em tom divertido.

Mas quando tudo parecia apenas um duelo entre a capital e a cidade galega, eis que, bem do Sul do país, surge a intromissão de Málaga. "O presidente da Câmara de Vigo veio aqui há quatro anos para copiar o que estava a ser feito com as luzes. Espero que Vigo seja a melhor cidade da Galiza, mas não tenho dúvidas de que Málaga será a melhor cidade da Espanha e da Europa", observa Teresa Porras.

Mas a "picardia" não assume apenas um caráter lúdico e não podia faltar uma pitadinha de polémica para apimentar o despique, nomeadamente a propósito do valor despendido nas tradicionais decorações. No ano passado, Vigo investiu 1,6 milhões de euros nas iluminações e as opiniões dividiram-se entre os que apontaram os "gastos excessivos" e os que garantiram que o retorno económico "é 20 vezes maior que o gasto".

Já Madrid vai gastar este ano três milhões de euros com mais espaços iluminados e novos designs.

Finalmente, Málaga tem um orçamento de 532 mil euros apenas para a central "Calle Larios", ou seja mais 132 mil que em 2018. Mas Teresa Porras argumenta: "Nunca considerei a iluminação uma despesa, é um investimento que gera riqueza e trabalho"

Outras Notícias