O Jogo ao Vivo

Companhia Ilimitada

O mundo alternativo de "A Bela e o Monstro"

O mundo alternativo de "A Bela e o Monstro"

Joana Pires e André Maciel gerem o ateliê de imagem "Retrovisor" em Viana do Castelo e ao mesmo tempo formam uma dupla de DJ.

Se Vanda Stuart com o seu cabelo azul elétrico ou a camaleónica vocalista dos The Gift, Sónia Tavares, entrassem pela porta do ateliê de imagem Retrovisor, em Viana do Castelo, não seria de espantar. É que, apesar de ali se pintarem cabelos, a paleta de coloração disponível é exótica e o ambiente vai muito além de um simples salão de cabeleireiro. Joana Pires e André Maciel, os proprietários, são livres de preconceitos e por isso fomentam no cliente a liberdade de ser ele próprio e não admitem mexericos.

Juntos há 12 anos e casados há cinco, formam uma dupla criativa que adora música e são DJ nos tempos livres, onde são conhecidos por "A Bela e o Monstro". Tocam a dois com frequência no "Cave Avenida" em Viana do Castelo e quem quiser dançar ao som da sua música, poderá fazê-lo naquele espaço na noite de segunda-feira de Carnaval. Também já animaram uma noite do festival metaleiro Barroselas Metal Fest, que dizem "foi uma experiência para a vida". E ainda acalentam a ideia de poder tocar noutros espaços pelo país fora. "Temos gostos semelhantes e passamos a música que gostamos de ouvir quando saímos à noite", conta Joana de 34 anos, natural de Guimarães.

A aventura deste casal nada convencional começou quando em 2006 se conheceram numa noite em que Joana passava música no Centro Cultural Vila Flor. Tornaram-se inseparáveis. E a criatividade impera nas suas vidas. Ele pensa e ela executa. São ambos tatuados e, inspirados nos contos infantis que muito apreciam, assumiram que ele é o "monstro" e ela a "bela". Mas também trocam papéis. "Sou superstressada.. um monstro. O André é muito mais calmo", brinca Joana, que é embaixadora de uma marca internacional e especialista em cores exóticas. Os amarelos, azuis, roxos, lilases, cor-de-rosa, laranjas, verdes, vermelhos vivos, são "a sua praia", ou não tivesse ela própria o cabelo tingido de um amarelo sol.

André tem um trabalho complementar numa fábrica, mas foi quem concebeu o projeto do Retrovisor e trata da decoração, gestão do espaço e promoção nas redes sociais e fora delas. Recentemente, fez crescer o ateliê com a parte de barbearia e diz que "só falta o serviço de tatuagem". De resto, está lá tudo. Principalmente as emoções. "Há pessoas que saem daqui a chorar", comenta. E Joana acrescenta: "Aqui cada um pode ser o que é, e as pessoas não falam mal umas das outras. Se eu não quero que me julguem pela minha imagem, também não julgo nem deixo que julguem os outros".