O Jogo ao Vivo

Premium

Passe único deu novos horizontes aos maiores de 65 do Porto

Passe único deu novos horizontes aos maiores de 65 do Porto

Com a entrada em vigor do passe único, em abril do ano passado, as assinaturas da terceira idade registaram um aumento de 43%. Uma revolução na vida de muitos idosos da Área Metropolitana do Porto que deixaram de passar os dias sozinhos em casa e passeiam hoje por toda a rede do metro.

Deixaram de passar o tempo em casa, a ver televisão, e andam mais na rua e a passear por toda a rede da Metro do Porto para locais e eventos que até agora desconheciam. Vão até à praia no verão, deslocaram-se para fazer as últimas compras de Natal e andam quilómetros para conviver em esplanadas de café ou no shopping. Os mais idosos da Área Metropolitana ganharam, em 2019, outra mobilidade com o passe social que lhes dá um descontos de 25% no custo do transporte. Na realidade, o título Andante está a mudar o dia a dia dos que têm mais de 65 anos.

Durante anos, o passe mensal apenas permitia deslocações num perímetro reduzido da cidade. Quem se deslocava para um área maior ou provinha de uma cidade periférica teria de comprar um título adicional, o que encarecia a viagem e desmotivava a deslocação. Para muitos, "ir ao Porto era só mesmo em caso de consulta médica". Com o passe único, de 40 euros, e o passe social para os maiores de 65 anos, que custa 30 euros, tudo foi alterado. Até porque o Andante serve de título intermodal podendo o utente sair do metro e seguir viagem num operador público, no caso STCP, ou num privado sem pagar mais por isso.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG