O Jogo ao Vivo

Projeto em Valência contra roubo de bicicletas

Projeto em Valência contra roubo de bicicletas

Com o aumento de ciclovias nas cidades e o consequente crescimento de utilizadores de bicicletas nas deslocações urbanas diárias, rapidamente cresceu também o furto de veículos de duas rodas, ou de peças, como rodas ou selins. Em Valência, Espanha, um italiano e uma espanhola têm um projeto para reforçar a segurança.

Dois jovens empreendedores, a espanhola Ana Piérola e o italiano Mauro Attardi, radicado em Valência, lançaram mãos à obra para um projeto que visa encontrar lugares cobertos para guardar em segurança as bicicletas.

"Além dos furtos constantes dos veículos e de peças, sobretudo selins e rodas, há ainda muitos prédios antigos, sem elevador, ou onde este é muito estreito para transportar uma bicicleta", explica ao JN Urbano Mauro Attardi.

Na prática, explica o responsável, o projeto visa encontrar lugares de garagem, em tudo idênticos aos que já existem para automóveis, de forma a que os veículos de duas rodas fiquem guardados em lugares seguros.

O projeto "Viu la Bici" está agora na fase de recolha de fundos. Até 12 de junho, decorre uma campanha de crowdfunding, que, segundo Mauro Attardi, pretende angariar pelo menos 3700 euros. "Já temos o site pronto e uma zona para arrancar no terreno, entre os os bairros de El Carmen e Jardín Botánico, na zona norte da cidade", explica.

Até agora, segundo o responsável, "as pessoas têm manifestado muito interesse" e, se "as coisas correrem bem", a ideia de Mauro e Ana Piérola é alargá-lo a toda a cidade de Valência e, quem sabe, a outras do país vizinho.

O roubo de bicicletas é, aliás, um fenómeno em ascensão. Há mesmo estudos que apontam que um veículo de duas rodas é roubado a cada cinco minutos em cidades europeias.

E isto ocorre em locais improváveis, como Amesterdão - a capital europeia das bicicletas - onde, apesar de quase todos os moradores terem uma, os assaltos e vandalismo se tornaram num problema endémico. Segundo algumas estimativas das autoridades, entre 50 e 80 mil veículos são roubados por ano na cidade, dos quais mais de metade à porta de casa dos proprietários.

O fenómeno é também sentido nos Estados Unidos e Brasil, mas na Europa tem sido mais notório em países como Reino Unido, Itália, Holanda, Alemanha e República Checa.