Via Rápida

Sensores nas bikes recolhem dados para avisar de perigos

Sensores nas bikes recolhem dados para avisar de perigos

A Câmara de Aveiro vai lançar, este mês de dezembro, o "Desafio da Mobilidade", aproveitando tecnologia para recolher e analisar informações sobre percursos e dificuldades dos ciclistas na cidade.

A Câmara de Aveiro vai instalar 180 luzes com sensores em bicicletas, para "potenciar" o uso destes veículos "como meio de transporte sustentável e seguro".

Os equipamentos "See.sense Ace Rear" têm luzes e sensores incorporados, que permitem registar, por exemplo, os circuitos realizados, os sinais de travagem repentina em zonas perigosas ou o impacto causado por buracos e mau pavimento. Adapta, ainda, a intensidade da luminosidade e a intermitência consoante a luz do dia, para maior segurança.

Toda a informação recolhida pelos sensores será "analisada pela Câmara, no âmbito das ações de qualificação urbana, no planeamento de ciclovias e vias de uso partilhado, para saber que medidas tomar para melhorar a circulação e segurança dos ciclistas", explicou o presidente da Câmara, Ribau Esteves. A informação ficará disponível na plataforma urbana que a Altice Labs está a criar, no âmbito do projeto Aveiro Steam City.

O projeto, que dá pelo nome de "Desafio da Mobilidade", arranca no próximo mês e vai rodar até dezembro de 2021. Para selecionar ciclistas, a Autarquia envolveu associações de utilizadores de bicicletas, como o núcleo da Associação Académica da Universidade de Aveiro, a Ciclaveiro e Cicloeixo. Até dia 30, a inscrição no programa pode ser feita através de formulário em www.aveirotechcity.pt.

Joana Ivónia, da Ciclaveiro, um dos parceiros da iniciativa, diz que esta é "muito positiva" e está a despertar interesse, indo ao encontro das atividades da associação. Os equipamentos são entregues pelo preço simbólico de cinco euros, verba que reverte para as associações.

A componente mais relevante é a recolha de dados que "aumentam o conhecimento" sobre o uso daquele meio de deslocação em Aveiro.

A Ciclaveiro quer aproveitar os dados para "fundamentar propostas e sugestões" que visam a melhoria das condições em que os ciclistas circulam. "Queremos que os dados sejam aproveitados para a tomada de decisões e para ajudar a planear a cidade", frisa Joana Ivónia.

"Andar de bicicleta é o meio de transporte mais sustentável, mas precisa de ser mais seguro, mais conveniente e agradável", defende a See.sense, a empresa do Reino Unido que desenvolveu a tecnologia e tem vindo a divulgar os equipamentos em todo o Mundo