Premium

Subida do mar ameaça engolir cidades até 2050

Subida do mar ameaça engolir cidades até 2050

Litoral português sofrerá alterações significativas até 2050, obrigando a realojar populações em locais mais seguros. Em várias cidades do Mundo, há 300 milhões de pessoas na linha de perigo.

Se não forem tomadas medidas para reduzir a emissão de gases para a atmosfera, nos próximos 30 anos haverá cidades submersas devido à subida drástica do nível do mar. Veneza (Itália), Banguecoque (Tailândia), Mumbai (Índia) ou Xangai (China) poderão desaparecer do mapa. Em Portugal, áreas costeiras vão sofrer mudanças consideráveis.

A conclusão é de um estudo recente de dois investigadores americanos, Scott Kulp e Benjamin H. Strauss, para a Climate Central, associação sem fins lucrativos que se destina à divulgação das consequências das alterações climáticas a curto e médio prazo. A análise aponta que o nível das águas "é já suficientemente alto para ser considerado uma ameaça para 300 milhões de pessoas" que habitam paisagens geográficas em rápida e constante mutação, sobretudo no continente asiático. Tendo em conta que a população mundial deverá aumentar em um bilião até 2050, sobretudo em grandes cidades litorais, a perspetiva é que "ainda mais pessoas ainda sejam forçadas a abandonar áreas perigosas." Num cenário mais pessimista, dois mil milhões de pessoas poderão vir a ser afetadas, qualquer coisa como praticamente o dobro da população da China ou da Índia (1,3 e 1,2 biliões, respetivamente).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG