Exclusivo

Transportes gratuitos são sonho adiado

Transportes gratuitos são sonho adiado

Na Europa, multiplicam-se exemplos de utilização sem custos para utilizadores de sistemas públicos. Por cá, porém, tal medida é aplicada em apenas dois dos 308 municípios (São João da Madeira e Cascais). Especialistas defendem que o caminho passa pela gratuitidade global, a bem do ambiente e da mobilidade.

Em fevereiro de 2020, o Luxemburgo fez história ao tornar-se o primeiro país do Mundo com transportes públicos totalmente gratuitos para toda a população. Um passo do pequeno grão-ducado (632 mil habitantes) rumo à neutralidade climática, meta que pretende atingir em 2050. Mais recentemente, em agosto, o Governo da Áustria anunciou o lançamento do Klimaticket, um "cartão climático" que permite o acesso universal à rede de autocarros, de metro e de comboio. Para já, tem um custo anual, mas a ideia é que se torne tendencialmente gratuito ao longo do tempo. E em Talín, capital da Estónia, os transportes tornaram-se grátis a 1 de janeiro de 2013. Outras cidades europeias seguiram o mesmo exemplo, como as francesas Dunkirk e Aubagne.

Em Portugal, São João da Madeira e Cascais são os únicos municípios que disponibilizam viagens sem custos para habitantes locais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG