O Jogo ao Vivo

Centro Urbano

Um parque para passear, praticar desporto e apreciar arte

Um parque para passear, praticar desporto e apreciar arte

Inaugurado em setembro, o Parque Urbano de Geão, em Santo Tirso, tem uma área de 70 mil metros quadrados e espaços para toda a família, incluindo zonas de lazer com percursos pedonais e cicláveis de onde podem ser apreciadas esculturas, um "skate park" e diversões para as crianças.

Primeiro, chegaram os rapazes das bicicletas BMX, a fazê-las rolar sobre as rampas que durante anos foram improvisando por entre o verde da velha Quinta de Geão, e foi a partir das sugestões deles e dos "skaters" que aproveitavam alguns bancos pela cidade que Santo Tirso ganhou, ali, no meio das árvores de Geão, o primeiro "skate park", aberto há pouco mais de dois anos.

"Diferente dos outros" espaços dedicados à prática de BMX, skate e patins em linha, porque "dá para fazer manobras diferentes" - garantem Guilherme Andrade e Miguel Lissewski, ambos amantes de BMX, da Maia e de Matosinhos, respetivamente -, o equipamento foi o primeiro a ser construído na área daquilo que viria a transformar-se no Parque Urbano de Geão, inaugurado em setembro passado.

Depois, ao novo espaço verde, que tem uma área de 70 mil metros quadrados atravessada pelo leito manso do rio Sanguinhedo, foram chegando todos, dos mais novos aos mais velhos: para passear, andar de bicicleta, praticar desporto, brincar no parque infantil ou simplesmente para contemplar as três obras de arte pública do Museu Internacional de Escultura Contemporânea de Santo Tirso que moram entre a vegetação. E tudo enquanto "skaters" e praticantes de BMX chegados de outros concelhos voam sobre as rampas do "skate park".

Otília Leite rendeu-se ao novo parque da cidade, que teve o mérito de unir os lugares de Fontiscos e da Ponte Velha, duas zonas que não dispunham de uma área verde de lazer. "É muito bom e é uma obra que faz sentido neste sítio, porque não havia aqui nada e este espaço estava completamente abandonado. E é bom principalmente porque fica muito próximo do agrupamento escolar [D. Dinis], mesmo ao lado", avalia a tirsense, enquanto aproveita um sábado soalheiro para passear com a neta. Sentada na relva para uma pausa no passeio, observa: "Há uma coisa que faz falta e que fazia todo o sentido, que são uns banquinhos, porque se vierem aqui idosos, não conseguem sentar-se no chão".

Tal como Otília, também Raquel Pereira e Sérgio Morais costumavam ir com os filhos gémeos para o Parque Urbano Sara Moreira, na zona da Rabada, em Burgães, já mais distante do centro da cidade. Mas para o casal, que vive em Santa Cristina do Couto, Geão "fica mais perto". Além de que "para as crianças é mais interessante", nota Raquel, que vai empurrando o baloiço onde os gémeos, ainda bebés, se divertem. "Veio complementar esta zona", realça o casal.

Na área do chamado "street workout" há quem pratique boxe e outras atividades físicas, mas é o espaço do "skate park" que regista maior afluência. E não é ilusão criada pelo constante vai e vem de rapazes sobre rodas: sobretudo ao fim de semana, muitos praticantes chegam de outros concelhos, onde não encontram equipamentos tão completos. "O que muda aqui é que já temos umas rampas que outros parques que foram construídos noutros sítios não têm", aponta Guilherme Andrade, da Maia. "Em Guimarães há um, mas não tem estas dimensões", compara o vimaranense Fernando Ribeiro, praticante de BMX há 24 anos.

O investimento em Geão, de 1,8 milhões de euros, "torna Santo Tirso um dos municípios da Área Metropolitana do Porto com mais espaços verdes per capita", sublinha o autarca de Santo Tirso, Alberto Costa, que já anunciou a ampliação do parque para mais 80 mil metros quadrados.