Médicos

Especialidade de urgência vai a votos em setembro

Especialidade de urgência vai a votos em setembro

O Ministério da Saúde deu luz verde à Ordem dos Médicos para a criação da especialidade de Medicina de Urgência e Emergência.

A concretização deste processo, que tem sido apontado como uma das soluções para fixar médicos nas urgências e melhorar a operacionalidade das viaturas médicas do INEM, depende agora de votação da Assembleia de Representantes da Ordem dos Médicos que deverá ocorrer em setembro.

O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, reuniu esta quarta-feira com a ministra da Saúde sobre a criação da especialidade e recebeu "feedback positivo" do Ministério, da Administração Central do Sistema de Saúde e do INEM. Ouvir a tutela "faz parte do processo" porque a criação de uma especialidade tem impacto na carreira, na utilização destes profissionais nos serviços de urgência e também na formação especializada que será feita no SNS, explicou o bastonário.

Melhoria da qualidade

Miguel Guimarães considerou "evidente que esta especialidade pode ser um fator para a melhoria dos serviços de urgência", mas lembrou que não resolve, por si só, os problemas das urgências de obstetrícia e ginecologia ou de pediatria que têm ocorrido.
Dentro da OM, há colégios que são contra a criação da nova especialidade, como é o caso da Medicina Interna. Ainda assim, segundo o bastonário, há vários internistas que defendem aquela especialidade.

A Assembleia de Representantes da Ordem, a quem cabe a aprovação de especialidades, junta 156 médicos de todos os distritos médicos do país. A próxima reunião está agendada para 18 de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG