Exclusivo

Esperança de vida à nascença diminuiu em todas as regiões do país

Esperança de vida à nascença diminuiu em todas as regiões do país

A esperança de vida à nascença diminuiu em todas as regiões de Portugal continental, sobretudo devido à pandemia de covid-19. Nos homens, registou-se uma diminuição de 4,8 meses, entre 2019 e 2021. E, nas mulheres, uma perda de 3,6 meses.

De acordo com as Tábuas da Mortalidade, divulgadas, esta segunda-feira, pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE), entre 2019 e 2021, a esperança de vida à nascença foi estimada em 80,72 anos, sendo de 77,67 anos para os homens e de 83,37 anos para as mulheres. O que, comparativamente ao período 2018-2020, revela uma diminuição de cerca de 4,8 meses para os homens e de 3,6 meses para as mulheres.

"A maior redução da esperança de vida à nascença registou-se na Lezíria do Tejo (-0,62 anos; -7,44 meses) e a menor no Alto Tâmega (-0,09 anos; -1,08 meses). Em seis regiões (Cávado, Região de Leiria, Ave, Região de Coimbra, Área Metropolitana do Porto e Região de Aveiro) registaram valores da esperança de vida à nascença acima de 81 anos. Em contrapartida, as menores esperanças de vida à nascença verificaram-se na Região Autónoma dos Açores, no Baixo Alentejo e na Região Autónoma da Madeira, onde a expectativa de vida não atingiu 79 anos", especifica o INE.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG