OE2022

"Estado deve ter posição bastante tímida e recuada" nos media

"Estado deve ter posição bastante tímida e recuada" nos media

O ministro da Cultura afirmou, esta quarta-feira, que o compromisso em "retomar o trabalho" sobre os apoios aos media local e regional e defendeu que o Estado "deve ter uma posição bastante tímida e recuada" no setor.

Pedro Adão e Silva respondia ao PSD na comissão parlamentar conjunta de Orçamento e Finanças e de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, no âmbito da apreciação, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2022 (OE2022), que está a decorrer.

"Em relação aos apoios à comunicação social local e regional, o meu compromisso é retomar o trabalho que estava a ser feito e a seu tempo teremos resposta", salientou o governante.

"Mas, também em relação a esse tema em geral da comunicação social, julgo que está a excluir a RTP desta equação, está a falar de outro tipo de instrumentos, tenho para mim que o Estado deve ter uma posição bastante tímida e recuada naquilo que é a relação com o setor", sublinhou Pedro Adão e Silva.

"Deve ter instrumentos de apoio, mas não contem comigo para grande ativismo do ponto de vista do setor, acho que isso não é benéfico para nenhuma das partes", acrescentou o ministro da Cultura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG