Conselhos úteis

Estamos em fase de mitigação... e agora?

Estamos em fase de mitigação... e agora?

Estamos desde 26 de março em fase de mitigação da pandemia da Covid-19 em Portugal, por determinação da Direção-Geral da Saúde (DGS), envolvendo todo o sistema de saúde, público e privado. Até então, estava a ser implementada a fase de contenção.

Em que consistia a fase de contenção?

Nesta fase, foram adotadas medidas que visavam evitar e minimizar a transmissão do vírus, através da deteção rápida dos casos, implementação de medidas de controlo adequadas para prevenir a disseminação do vírus, avaliação da sua disseminação e preparação de respostas futuras. As medidas incluíram o isolamento dos casos, isolamento profilático e vigilância ativa dos contactos próximos, controlo das fronteiras, educação e reforço das medidas de precaução na comunidade (ex.: higiene das mãos, medidas etiqueta respiratória, distanciamento social, cancelamento de eventos de massas) e articulação entre as autoridades de saúde.

O que distingue a fase de mitigação?

A fase de mitigação é a fase em que o vírus está disseminado pela comunidade e já não é possível saber quem infeta quem. Qualquer um é um potencial transmissor. Esta fase é reconhecida pelas autoridades de saúde quando há evidência de transmissão na comunidade e as fases anteriores já não são suficientes para fazer face à epidemia.

Qual o objetivo da fase de mitigação?

A mitigação tem como objetivo reduzir as consequências da doença e a sua mortalidade, assim como reduzir o impacto social e económico, englobando todos os setores (indivíduo, comunidade, serviços de saúde, setores económicos, entre outros).

Em que se traduz?

Traduz-se, antes de mais, no envolvimento de todos, na perceção de que qualquer um pode ser um risco para uma outra pessoa. Nunca o isolamento e o uso racional dos serviços de saúde foram tão necessários.... A maior parte das situações serão formas ligeiras de doença que poderão ser seguidas no domicílio, libertando os cuidados hospitalares para as situações mais graves que deles precisam. O seu médico família está à distância de um telefonema.

Nunca, como agora, o comportamento de cada um teve um impacto tão grande na saúde de todos. Por si. Por Todos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG