Premium

Estrangeiros fogem dos testes à covid-19 na chegada a Portugal

Estrangeiros fogem dos testes à covid-19 na chegada a Portugal

Decreto que cria multas e permite fiscalizar ainda não foi publicado. Percentagem de casos positivos à chegada de países inseguros é de apenas 2%.

Os passageiros oriundos de países considerados inseguros, mas cujas viagens aéreas são autorizadas devido à presença de comunidades portuguesas, estão a conseguir entrar em Portugal sem realizar os testes à covid-19, obrigatórios desde 1 de julho. Cidadãos europeus ou com autorização de residência em qualquer país da União Europeia (UE) que venham do Brasil estão a voar para Paris, por exemplo, onde não lhes é exigido teste, escapando ao controlo à chegada a Portugal por desembarcarem de voos comunitários.

Dos 626 testes realizados nos aeroportos até ao passado dia 10, só 14 (2,2%) eram positivos, segundo o Ministério da Saúde. Não houve multas a passageiros sem testes, nem a companhias aéreas que os embarcaram sem comprovativo de saúde, uma vez que o decreto que operacionaliza o despacho de 30 de junho só foi aprovado esta semana e ainda está por publicar (e entrar em vigor).

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG