LGBT+

Estudo avalia impacto da Covid-19 na saúde psicológica de jovens LGBT+

Estudo avalia impacto da Covid-19 na saúde psicológica de jovens LGBT+

O objetivo é compreender a situação dos jovens LGBT+ que vivem em casa da família, na situação atual de confinamento social.

Uma equipa constituída por um investigador e dois doutorandos da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP) está a realizar um estudo cujo objetivo é avaliar a saúde psicológica de jovens LGBT+ durante a pandemia de Covid-19.

O inquérito destina-se a lésbicas, gays, bissexuais, transgénero ou pessoas com outras orientações sexuais e identidades de género não-normativas, que tenham 16 anos de idade ou mais e que vivam em casa dos pais ou que, por força das circunstâncias, se viram forçados a regressar. Está disponível aqui.

"Sabemos que as situações de pandemia têm um impacto na saúde mental e no bem-estar psicológico das pessoas. Uma vez que as pessoas LGBT pertencem, à partida, a uma categoria mais estigmatizada, devido ao prenconceito, poderão ter níveis de stress acrescidos", afirma Jorge Gato, psicólogo e investigador daquela faculdade, ao JN.

O coordenador do projeto destaca que é nesta altura que os jovens "assumem uma identidade LGBT, a chamada coming out", pelo que "este é um processo que é negociado com as suas redes de apoio", refere.

"Uma vez que estão numa situação de confinamento em casa, em que as relações familiares são mais intensificadas e o afastamento dos amigos é maior, o bem-estar destes jovens pode ser influenciado", acrescenta.

A equipa de investigadores é completada por Daniela Leal (FPCEUP) e Daniel Seabra (FPCEUC). A confidencialidade dos dados e o anonimato dos inquiridos estão garantidos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG