Vacina covid-19

Estudo do hospital de Coimbra revela queda "abrupta" de anticorpos ao fim de 90 dias

Estudo do hospital de Coimbra revela queda "abrupta" de anticorpos ao fim de 90 dias

Um estudo do Centro Hospitalar Universitário de Universidade de Coimbra, que está a avaliar a resposta dos profissionais de saúde à vacina contra a covid-19, concluiu que, após três meses, o nível de anticorpos cai para 16% do valor inicial.

O trabalho é hoje referido pelo "Diário de Notícias", que avança que os serviços de Patologia Clínica e de Saúde Ocupacional do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra analisaram cerca de 9 mil pessoas.

Os resultados preliminares, que abrangem perto de metade da população estudada, dizem que em 97,7% dos profissionais houve uma resposta elevada na criação de anticorpos após a vacinação, mas que, 90 dias depois, os valores caem, em média, para um sexto.

PUB

Trata-se de uma descida "abrupta", segundo a caracteriza, ao DN, uma das coordenadoras do estudo, Lucília Araújo.

A cientista diz também que provavelmente será necessária a administração de uma terceira dose da vacina. A nova dose devia ser dada primeiro aos mais vulneráveis e depois "a toda a população, independentemente da idade, para que os surtos possam ser controlados. evitando ainda a evolução para variantes mais agressivas", explica a especialista.

A descida nos níveis de anticorpos "foi mais suave em indivíduos que tinham tido contacto com o vírus anteriormente, demonstrando que estas pessoas desenvolveram uma resposta mais robusta", adiantou ainda Lucília Araújo.

O estudo concluiu também que a manutenção da capacidade de resposta do sistema imunológico diminui com a idade e que as mulheres conseguiram manter o índice de anticorpos numa fasquia mais elevada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG