Reação

Eurodeputada diz-se "envergonhada" com palavras de Rio sobre "vírus no PSD"

Eurodeputada diz-se "envergonhada" com palavras de Rio sobre "vírus no PSD"

A eurodeputada do PSD Cláudia Monteiro de Aguiar criticou, esta segunda-feira, nas redes sociais, o líder do partido, Rui Rio, pela entrevista no programa de Ricardo Araújo Pereira, "Isto é Gozar com quem Trabalha", transmitido no domingo à noite. "Senti-me envergonhada", escreveu no Twitter.

"Já assisti vi vários líderes com o Araújo Pereira. Já sorri e soltei gargalhadas com piadas muito bem conseguidas. Este último episódio foi deplorável. Senti-me envergonhada com o deputado Rui Rio", afirmou Cláudia Monteiro de Aguiar, que está a cumprir o segundo mandato no Parlamento Europeu.

Em causa estão declarações do líder do PSD sobre os "vírus" no partido, quando questionado por Ricardo Araújo Pereira a propósito de um "vírus" da oposição interna. Rio afirmou que "os vírus no PSD estão sempre em mutação" e que "já sofreram umas 20 mutações" desde que assumiu a presidência do partido.

Disse ainda que tem "achatado a curva", para que "a comunicação social", que diz ter de "acolher esses vírus" contra ele, "possa ter capacidade de resposta". "Aqueles que estão piores, necessitados de tratamento mais pesado, estão todos internados no Observador. Depois há outros que estão internados por outro lado. Na SIC também há uns ventiladores...", rematou Rui Rio.

Na entrevista do programa da SIC, Ricardo Araújo Pereira começou por perguntar ao líder do PSD se "foi o primeiro trabalhador português a autocolocar-se em lay-off", uma vez que não faz oposição ao Governo. Rio respondeu que "nunca disse que era pouco patriótico criticar o Governo", mas sim que "não era patriótico agravar as críticas ao Governo por causa da fragilidade em que o Governo está", devido à pandemia de Covid-19. E recomendou as aulas da Telescola a quem "interpretou" na carta que escreveu aos militantes uma acusação de falta de ética e de patriotismo a quem faz críticas ao Governo.

Aproveitando a deixa para falar do primeiro-ministro, Rui Rio disse, numa referência ao hino nacional, que António Costa "não é herói do mar", dado que "não é pescador nem marinheiro", ao contrário dele próprio que, tendo o nome "Rio", "desagua no mar". O líder do PSD terminou a analogia dizendo que o primeiro-ministro "não levanta o esplendor" e que as brumas da memória lhe lembram a "memória dos governos do engenheiro Sócrates".

Outras Notícias