Ensino Secundário

Exame Nacional de Física e Química acessível deixa alunos otimistas

Exame Nacional de Física e Química acessível deixa alunos otimistas

O Exame Nacional de Física e Química, que vários alunos vão usar como prova de ingresso ao ensino superior, foi "acessível", disseram, ao JN, vários jovens do 12º ano. À saída da secundária Mário Sacramento, em Aveiro, os estudantes estavam otimistas porque a prova "correu bem".

Sabrina Castro, 17 anos, já tinha realizado a prova no ano passado, mas quis repetir, para tentar subir a nota e ingressar no curso de medicina veterinária. "Correu bem", disse, considerando que a prova foi "mais fácil" que no ano passado. A Química do 11º ano, nomeadamente "as questões relacionadas com magnetismo".

A jovem estudou em casa e preparou-se "fazendo provas de anos anteriores". Saiu do exame às 11.30 horas, mas a maioria dos colegas aproveitou o tempo de compensação e usou a meia hora extra para finalizar questões ou rever respostas.

Tiago Leite, 17 anos, saiu às 12 horas e também garante que o exame "correu bem". "Tinha algumas questões que exigiam mais algum trabalho, como os algarismos significativos, mas era acessível e espero uma boa nota".

Para estudar, Tiago fez exames de anos anteriores e "exercícios fornecidos pelo explicador" e visitou a Escola Virtual em busca de informação.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG