Exames 12.º

Notas das disciplinas principais descem e seis passam a negativa

Notas das disciplinas principais descem e seis passam a negativa

Este ano, menos alunos internos tentaram melhorar os resultados, na segunda fase dos exames nacionais. Esta terça-feira acaba o prazo para candidaturas ao Superior.

Na segunda fase dos exames nacionais, em que muitos alunos tentam melhorar notas, as notícias não foram positivas, nas disciplinas principais. Comparando com a primeira fase, a média nestas cadeiras desceu e seis passaram, mesmo, de positiva para negativa. Ao contrário, Filosofia - a única no vermelho na primeira fase - agora está com média positiva, de 10,6 valores. O prazo para candidaturas à primeira fase do concurso de acesso ao Ensino Superior acaba esta terça-feira.

Em Matemática, a média obtida pelos quase 13 mil alunos internos que realizaram o exame baixou da primeira para a segunda fase: de 11,5 para 11 valores (a escala é de zero a vinte). Houve, porém, uma melhoria face aos 10,4 valores da segunda fase do ano passado. Em Português, os menos de dez mil alunos examinados tiveram uma média de 10,3 valores, bem abaixo dos 11,8 da primeira fase e só ligeiramente acima (uma décima) dos resultados da segunda fase do ano passado.

Nas duas disciplinas com maior número de exames realizados na segunda fase, a evolução foi igual. Em Física e Química, o dez de média da primeira fase desceu para 9,6 valores. Já Biologia e Geologia continua a ter nota positiva, mas inferior à da primeira fase: desceu de 10,7 para 10,3 valores.

Geografia, por seu turno, melhorou a média, para 11,2 valores, e Economia avançou uma décima, para 12,1.
Seis no vermelho

Em seis disciplinas, a média nos alunos não teve sucesso em melhorar a nota obtida na primeira fase dos exames nacionais: além de Física e Química, estão no vermelho Literatura Portuguesa, Latim, Matemática B, Matemática Aplicada a Ciências Sociais (MACS) e História A.

É certo que, em áreas do Conhecimento como Latim, só houve cinco alunos a fazer prova, pelo que a taxa de reprovação de 60% deve ser lida com cuidado. Mas nas grandes disciplinas, há taxas de reprovação altas. Em MACS e História A, tiveram negativa 20% ou mais dos estudantes. Em Português, reprovaram 13%, em Matemática 17% ficaram pelo caminho e em Física e Química 15% dos alunos chumbaram. Nota menos má para Geografia A (9%) e Biologia e Geologia (8%).

Em comentário aos resultados, o Ministério da Educação nota que foram prestadas 107 807 provas, menos do que as realizadas na segunda fase, no ano passado. A classificação envolveu 3900 professores.