Universidade de Lisboa

Faculdade de Direito suspende professor que compara feminismo ao nazismo

Faculdade de Direito suspende professor que compara feminismo ao nazismo

A direção da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa decidiu suspender de funções o professor Francisco Aguilar na sequência da abertura do processo disciplinar ao docente que comparou o feminismo ao nazismo.

No final de setembro a Faculdade retirou da sua página online os programas das duas cadeiras de mestrado lecionados por Francisco Aguilar para os analisar. Nas suas obras e nas aulas de Direito Penal IV e Direito Processual Penal III, o docente terá comparado o feminismo ao nazismo, a violência doméstica "a disciplina doméstica" e falado das mulheres como pessoas "desonestas" e "canalhas".

A determinação da suspensão de funções de Francisco Aguilar terá sido confirmada ao JN pelo secretariado da instituição.

"Informamos que foi aberto processo disciplinar contra o Prof. Doutor Francisco Aguilar, no âmbito do qual se determinou a suspensão de funções do referido docente", confirmou o secretariado dos órgãos da faculdade em resposta escrita enviada ao JN.

A polémica, recorde-se, rebentou antes de Francisco Aguilar ter sido absolvido de um crime de violência doméstica contra uma ex-aluna com quem teve uma relação durante ano e meio. A decisão é ainda passível de recurso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG