Televisão

Família das crianças do próximo "Supernanny" pede ajuda

Família das crianças do próximo "Supernanny" pede ajuda

Familiares estão "preocupados" com exposição dos dois menores e contactaram a Comissão Nacional de Proteção de Crianças e Jovens.

A família das duas crianças que a SIC anunciou como as sendo protagonistas do próximo programa "Supernanny" contactou a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) para pedir ajuda sobre como evitar a transmissão do episódio. O contacto foi confirmado ao JN pela presidente da Comissão.

Rosário Farmhouse adianta que encaminhou a queixa para a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da área de residência dos pais das crianças, sendo que o contacto partiu de "outros familiares" que não os progenitores.

"Estão preocupados, depois de terem assistido ao primeiro programa e não sabem o que fazer", acrescenta a presidente. Apesar das queixas e da polémica instalada, só o Ministério Público poderá impedir a exibição do programa. Questionada pelo JN sobre se tenciona tomar alguma medida, a Procuradoria-Geral da República (PGR) respondeu que o "Ministério Público se encontra a acompanhar a situação e analisar todas as possibilidades legais de intervenção."

"No que respeita ao programa já emitido, existindo um processo de promoção e proteção a favor da criança na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, o Ministério Público acompanha a atividade daquela comissão, nos termos do disposto no art.º 72.º da Lei de Proteção de Crianças a Jovens em Perigo", por ler-se na nota enviada ao JN.

Recorde-se que os pais da criança do primeiro episódio, exibido no passado domingo, foram chamados e ouvidos na Comissão de Proteção de Crianças e Jovens. Anteontem, o Bloco de Esquerda enviou duas perguntas ao Governo, pedindo que se pronuncie sobre se o formato viola os direitos das crianças.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG