Mobilidade

Fartos de casa: saímos cada vez mais e para mais longe

Fartos de casa: saímos cada vez mais e para mais longe

Os dados da consultora PSE são claros ao indicar que, neste segundo confinamento, os portugueses não só estão a sair mais de casa, como estão a fazê-lo mais vezes. E as distâncias percorridas também estão a aumentar, sobretudo à sexta-feira.

A tendência de aumento da mobilidade nos dias úteis, diz a empresa, "é consistente desde o final de janeiro". Se na primeira semana, após o fecho das escolas, houve uma redução de quase 40%, nesta primeira semana de março, a redução média foi de 24%".

Diz a empresa que um "sinal claro" de que, neste segundo "lockdown", o confinamento está em erosão é "o aumento da frequência com que saímos de casa, em cada semana".

"Se entre a última semana de janeiro e a primeira de fevereiro, apenas 12% das pessoas saíam de casa em seis ou sete dias, esse valor aumentou para 20% na última semana de fevereiro. Na realidade, os dados do Painel PSE indicam que, nessa na semana, já houve cerca de 40% da população que saiu de casa quatro ou mais dias", pode ler-se no comunicado da PSE.

Para além de saírem mais vezes, os portugueses estão a percorrer distâncias maiores, sobretudo no último dia útil da semana. Na sexta-feira de 22 janeiro, a quantidade de população com uma maior mobilidade foi de 29,7%; nesta última, 5 de março, foi de 38,3%, neste 5 de março, o que significa "quase 40% da população teve destinos de mobilidade superiores a 10 quilómetros".

Sexta-feira é o dia, nesta pandemia, em que os portugueses mais desconfinam, sobretudo desde que, em novembro, passaram a anteceder fins de semana com restrições. E é, também, o dia em que a mobilidade está mais a crescer nos últimos meses.

Esta última não foi exceção: 59,4% da população esteve em circulação, o que compara com os 41% registados na sexta-feira de 22 janeiro. O acréscimo face à normalidade pré-pandemia "foi de aproximadamente de mais 17%", refere a ainda consultora que analisa a mobilidade dos portugueses, apurando os dados através de uma aplicação móvel de um painel de 3670 pessoas que recorre à tecnologia GPS.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG