Ensino público

Fenprof estima que 30 mil alunos estejam sem as aulas todas

Fenprof estima que 30 mil alunos estejam sem as aulas todas

Cerca de 30 mil alunos estarão sem aulas a pelo menos uma disciplina devido à falta de professores nas escolas públicas. As contas são feitas pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof) com base nas 5802 horas a concurso para a contratação de docentes, distribuídas por um total de 469 horários. No privado, o problema será semelhante.

De fora do cálculo ficam os casos de isolamento por covid-19. A Fenprof justifica a situação vivida nas escolas públicas com "a crescente falta de professores", "o envelhecimento dos profissionais docentes, com o número de aposentações a aumentar todos os anos" e os "elevados níveis de exaustão que atingem milhares de docentes".

A federação alerta ainda para o que se passa nos colégios privados, afirmando que a falta de professores se tem agravado nos últimos anos. "É um problema que, em muitos, já atinge níveis superiores ao das escolas públicas", reitera.

Alertando para "a previsível falta de professores", a Fenprof irá entregar, após as eleições, uma petição à Assembleia da República e ao futuro Governo para exigir medidas que revalorizem a profissão e que a tornem mais atrativa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG