Pandemia

Ferro com voto de confiança para decidir vacinas no Parlamento

Ferro com voto de confiança para decidir vacinas no Parlamento

A Conferência de Líderes concedeu, nesta quinta-feira, um "voto de confiança" ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, para que "possa definir a indicação das pessoas a serem vacinadas" contra a covid-19, no âmbito das prioridades entre os titulares de cargos políticos, determinadas pelo primeiro-ministro.

Após a reunião, a porta-voz da Conferência, Maria da Luz Rosinha, não acrescentou detalhes sobre os critérios, mas salientou ao JN que um primeiro é o próprio Protocolo de Estado, no qual o presidente da Assembleia surge a seguir ao Presidente da República.

Segundo a lei das precedências do Protocolo, seguem-se a Ferro Rodrigues, no Parlamento, o presidente do maior partido da oposição, Rui Rio, os vice-presidentes da Assembleia da República - Edite Estrela (PS), Fernando Negrão (PSD), José Manuel Pureza (BE) e António Filipe (PCP) e os presidentes dos sete grupos parlamentares.

No entanto, o grupo a abranger será mais amplo. "É um processo vacinação cuja escolha dos destinatários não é propriamente fácil", disse Rosinha aos jornalistas, notando que Ferro Rodrigues pediu o voto de confiança "para preparar uma resposta" ao primeiro-ministro, amanhã.

"À partida, não serão vacinados todos os deputados de uma vez só" e deverão ser considerados "eventualmente alguns funcionários que garantam o normal funcionamento da Assembleia", que vai continuar a funcionar.

"É um órgão de soberania e isso deve acontecer", acrescentou, indicando que o presidente da Assembleia vai fazer um "acompanhamento constante" quer da "disponibilidade das vacinas, quer a forma como a escolha daqueles que vão ser vacinados".

O despacho de António Costa prevê o início da imunização, na próxima semana, dos titulares dos órgãos de soberania, deputados, funcionários da Assembleia da República, membros dos órgãos das regiões autónomas e presidentes de câmara municipal como responsáveis pela proteção civil.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG