Populismo

Ferro sobre extrema-direita: "não levo estas coisas a brincar"

Ferro sobre extrema-direita: "não levo estas coisas a brincar"

Ferro Rodrigues alertou que Portugal pode não estar imune às ondas populistas americanas e àquelas já atingem alguns países europeus. "Não levo estas coisas a brincar", defendeu o presidente da Assembleia da República, avisando que será uma das principais vozes no combate ao fenómeno.

As palavras de Ferro surgem na sequência da entrevista de Steve Bannon, ideólogo de Donald Trump, ao "Expresso", onde disse acreditar que a extrema-direita será uma realidade deste lado do Atlântico. Para o presidente do Parlamento, Portugal já conheceu tal cenário e a experiência não foi a melhor.

"Não devemos desprezar alguma coisas que aparecem na Comunicação Social, como um ideólogo da extrema-direita, que disse que tal como na restante Europa, em Portugal haverá uma revolução de caráter populista e nacionalista. Não levo estas coisas a brincar. Há muitas coisas que aconteceram na Europa, com uma mão por trás ou várias", disse, no jantar de Boas Festas do grupo parlamentar do PS.

Segundo Ferro, "o nacionalismo já experimentámos por cá, com as consequências conhecidas, como a Guerra Colonial"​​​.

"O populismo tem como principal arma a calúnia, as notícias falsas, o medo", avisou. "É qualquer coisa que não podemos deixar passar", defendeu, desafiando os deputados socialistas a liderar esse combate contra "essas manifestações".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG