Exclusivo

Festas académicas e praxes regressam com máscaras e certificados

Festas académicas e praxes regressam com máscaras e certificados

Os caloiros voltaram a ser recebidos presencialmente e em festa. O ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor escreveu uma carta a todos os dirigentes associativos a pedir um regresso sem praxes e "sem humilhações", mas os estudantes estão a aproveitar o desconfinamento para retomarem tradições. De visitas guiadas a "sunsets", os eventos variam em dimensão e regras: há associações como a de Coimbra ou do ISCTE (Lisboa) que pedem certificados de vacinação à entrada.

A associação de estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa pediu aos estudantes para tirarem "o pó aos sapatos de dança" e os caloiros foram recebidos com três dias de concertos. No ISCTE, a semana ficou marcada por um "sunset" que reuniu 600 pessoas num espaço com capacidade para o dobro. Inês Caldeira, presidente da associação, defende o regresso à "normalidade" com "regras": à entrada foi exigido o uso de máscara e o certificado de vacinação.

Em Coimbra, festas e praxes regressaram a um ritmo pré-pandemia mas com novas regras: além do certificado à entrada, o cortejo da Queima não se realizará pela cidade. A receção aos caloiros foi diversificada: de jogos de tabuleiro, a noites de fado, observação noturna de estrelas ou recolha de lixo pela cidade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG