Viagem

Fez 738 km em bicicleta para alertar para a saúde mental das crianças

Fez 738 km em bicicleta para alertar para a saúde mental das crianças

António Pedro Santos, fotojornalista de 47 anos, percorreu 738 quilómetros de bicicleta da Nacional 2 com câmara fotográfica ao ombro para publicar um livro com a Associação Olhar e doar o dinheiro para os cuidados psicológicos das crianças.

A viagem de 738 quilómetros foi feita em nove dias. Começou em Chaves e terminou em Faro e António Pedro Santos tirou 6100 fotografias. Após concluído o desafio, no dia 27 de julho, o fotojornalista partilhou com o JN "o sentimento de profundo orgulho por ter concluído a prova".

Além do objetivo principal de percorrer os 738 quilómetros, o fotojornalista orgulha-se de ter cumprida outra das suas determinações. "Havia uma coisa que eu fazia questão e cumpri: nunca levar a bicicleta à mão, mesmo nas piores subidas, e consegui!"

PUB

Durante a viagem, António Pedro Santos acordava por volta das 6.30 horas e pedalava até ao início da tarde, sempre com paragens para conversar, tirar fotografias e aproveitar a viagem. Entre alguns momentos, destaca convites para beber "um copinho de vinho tinto" às 9 da manhã ou uma conversa com algumas camponesas, onde comeu "a melhor melancia" da sua vida.António Santos assume que "muito mais do que as paisagens, são as pessoas que fazem as viagens".

O livro fotográfico tem como objetivo mostrar em 100 páginas as diferentes histórias de norte a sul do país. António Santos pretende oferecer aos leitores "um ponto de vista diferente da N2: uma viagem solitária, com muito esforço, a pedalar. Mas que mostre também um Portugal esquecido, um Portugal de alguma forma ao abandono e que mostra também um destino diferente alem de ser uma oferta turística de grande qualidade".

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara" foi a frase de José Saramago escrita na homepage da Associação Olhar, que motivou António Pedro Santos a escolher trabalhar com a Olhar. O fotojornalista recorda o que pensou quando viu a frase de Saramago: " tem tudo a ver com o que eu vou fazer na EN2: vou olhar, ver, reparar, observar, registar".

Em cada livro vendido, o fotojornalista irá entregar dois euros à Associação Olhar, que promove e previne problemas de saúde mental de pessoas sem recursos financeiros. Todo o dinheiro angariado na iniciativa será destinado a consultas de foro psicológico a crianças, filhas de mães vítimas de violência doméstica ou maus-tratos.

A campanha de crowdfunding para a iniciativa "Olhos na estrada, todos no pensamento" começou no dia 24 de maio. Um mês e um dia depois, o fotojornalista conseguiu alcançar o seu objetivo: 2.500 euros, destinados para os custos de impressão mínima de 125 cópias do livro fotográfico e para cobrir as comissões da plataforma de crowdfunding. António Santos conseguiu angariar 3 870€, que permitirão ajudar mais crianças.

No ano passado, António Pedro Santos percorreu a EN2 de carro, com a mulher e diz que de bicicleta foi "totalmente diferente", porque o foco estava apenas na estrada e em registar momentos para o livro. O livro, que vai mostrar diferentes "fisionomias, hábitos costumes" dos portugueses, de norte a sul do país, estará disponível no final de setembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG