Refinaria

Galp não comenta declarações de Costa sobre "insensibilidade" da petrolífera em Matosinhos

Galp não comenta declarações de Costa sobre "insensibilidade" da petrolífera em Matosinhos

A Galp não quis comentar as declarações do secretário-geral do PS, António Costa, que prometeu uma "lição exemplar" à empresa devido à "insensibilidade" que demonstrou no processo de encerramento da refinaria de Matosinhos.

Questionada pela Lusa sobre as declarações de António Costa no domingo, fonte oficial da empresa disse que "a Galp não tem comentários sobre as declarações do senhor primeiro-ministro".

No domingo, numa ação de campanha para as eleições autárquicas, em Matosinhos, António Costa considerou que "era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade" como a Galp demonstrou no encerramento da refinaria de Matosinhos, prometendo uma "lição exemplar" à empresa.

O primeiro-ministro deixou críticas ao encerramento da refinaria no distrito do Porto, na sequência da decisão da Galp de concentrar as operações em Sines, acusando a empresa de deixar "um enorme passivo ambiental de solos contaminados".

"Era difícil imaginar tanto disparate, tanta asneira, tanta insensibilidade, tanta irresponsabilidade, tanta falta de solidariedade como aquela que a Galp deu provas aqui em Matosinhos", apontou.

O Estado é um dos acionistas da Galp, com uma participação de 7%, através da Parpública.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG