Erro

Google mostra contacto telefónico do PNR como sendo do SOS Racismo

Google mostra contacto telefónico do PNR como sendo do SOS Racismo

O SOS Racismo denunciou, este domingo, em comunicado, que o "número de telemóvel do PNR surge no Google como sendo o contacto telefónico" da associação, situação que considera "gravíssima".

"Fomos alertados hoje [sábado] por uma cidadã que pretendia contactar o SOS Racismo, para o facto do número de telemóvel que vem indicado no motor de busca Google, como pertencendo ao SOS Racismo, estar de facto atribuído ao PNR - Partido Nacional Renovador", explica a associação no comunicado, partilhado nas redes sociais.

"Utilizando o Google e pesquisando por 'SOS Racismo', o site disponibiliza a informação sobre a morada da sede da associação (que está correta) e um número de telemóvel - 964 378 225 - que não corresponde a nenhum contacto da associação", acrescenta ainda. Depois da denúncia, o contacto desapareceu das informações na pesquisa do Google, como confirmou o JN (imagem em baixo).

O SOS Racismo diz ainda que "fazendo uma pesquisa pelo referido número de telemóvel, quer no site sync.me [identificador da origem de contactos], quer no próprio site do PNR, verificamos que o mesmo está registado em nome deste partido e é apresentado como o seu contacto oficial".

"O SOS Racismo desconhece há quanto tempo esta informação circula no Google, e quantas pessoas e entidades já terão contactado o PNR, pretendendo contactar o SOS Racismo. Desconhece, também, que tipo de informação terá sido prestado a estas pessoas e qual o uso dado à informação recolhida", lamenta a associação, que considera a situação "gravíssima" e "tudo fará para que a informação verdadeira seja reposta no Google, e para que os responsáveis sejam identificados e punidos".

A associação solicita ainda que quem tenha tentado contactá-la através daquele número que reporte a situação por e-mail.

Contactado pelo JN, o SOS Racismo respondeu que "felizmente já foi possível retirar a informação errada relativamente aos contactos" e que está a fazer "esforços" junto da Google "para averiguar o que se poderá ter passado". A associação informa ainda que vai apresentar queixa ao Ministério Público e que "a preocupação primeira foi alertar quem tivesse tentado contactar o SOS Racismo".

Ao JN, uma porta-voz da Google explicou que a empresa dá "aos utilizadores a possibilidade de contribuírem para os produtos e serviços da Google, com o conhecimento local que têm". "Utilizadores podem sempre usar a ferramenta "sugerir uma edição" para atualizar as informações de um negócio", acrescentou.

"De forma geral, permitir que utilizadores façam sugestões ou moderem edições proporciona informações atualizadas e completas", mas a empresa reconhece que "pode haver imprecisões ou más edições sugeridas pelos utilizadores", disse a porta-voz, lembrando que "empresários ou quem administra organizações podem adicionar ou reivindicar a ficha de empresa (de forma gratuita) para receber um e-mail com notificações sobre mudanças feitas na sua ficha e manterem-se a par de tudo".

O JN tentou ainda contactar o número de telemóvel associado ao PNR, mas ninguém atendeu.

Outras Notícias