Task force

Gouveia e Melo "disponível" se país precisar de terceira dose da vacina

Gouveia e Melo "disponível" se país precisar de terceira dose da vacina

O coordenador da task force da vacinação afirmou esta sexta-feira que se for necessário administrar uma terceira dose da vacina contra a covid-19 aos portugueses estará disponível para continuar a liderar o processo, caso seja essa a vontade dos seus superiores hierárquicos.

Em declarações aos jornalistas durante uma visita ao centro de vacinação de Mem Martins, em Sintra, o vice-almirante Gouveia e Melo mostrou-se disponível para continuar a liderar o processo se for necessário apostar numa terceira inoculação. "Estou sempre disponível desde que seja essa a vontade dos meus superiores", garantiu.

Questionado sobre a suspensão temporária da modalidade Casa Aberta, na sequência da investigação a um lote da Janssen, o responsável explicou que, nos próximos dias, é preciso recuperar o ritmo de vacinação. Esta semana, explicou, havia 150 mil vacinas da Johnson & Johnson para administrar à população. No momento em que o lote foi suspenso - após episódios de desmaios - tinham sido inoculadas 60 mil.

Gouveia e Melo anunciou ainda que, este fim de semana, Portugal vai receber mais 295 mil vacinas da Janssen, que serão usadas na próxima semana na modalidade Casa Aberta.

A meta para a imunidade de grupo "mantém-se" entre 8 e 15 de agosto, frisou, defendendo que atrasos como o gerado esta semana são apenas "solavancos de curto prazo, que não alteram o planeamento de médio e longo prazo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG