Documentos

Governo acompanha português doente que não consegue sair da Colômbia

Governo acompanha português doente que não consegue sair da Colômbia

O Ministério dos Negócios Estrangeiros garante estar a acompanhar a situação de Pedro Coelho, o português que diz já ter cumprido a pena a que foi condenado na Colômbia e enfrentar um cancro terminal, mas estar a ser "impedido" de sair daquele país da América Latina porque as autoridades tardam em passar os documentos que atestem o efetivo cumprimento da pena.

Em resposta ao JN, o ministério diz que a situação está "a ser acompanhada de forma próxima pela Embaixada de Portugal em Bogotá". Segundo refere, "a Embaixada tem realizado diligências junto do Ministério dos Negócios Estrangeiros colombiano, solicitando que seja tida em consideração o agravamento do estado de saúde do cidadão português e para que sejam concluídos os trâmites necessários para que a pena possa ser dada como cumprida e este cidadão possa regressar a Portugal com a maior brevidade possível".

Pedro Coelho, ex-diretor de operações da Jerónimo Martins, foi condenado por corrupção, mas garante que acabou de cumprir a pena no passado dia 28 de setembro.

Tem urgência em regressar a Portugal porque foi diagnosticado com um melanoma maligno invasivo tipo IV, que evoluiu de forma "tenaz", contou ao JN. Não tem cura e restam-lhe apenas "alguns meses de vida", a não ser que inicie rapidamente sessões de imunoterapia, que lhe poderão prolongar a vida mais algum tempo.

O português diz que não tem acesso a cuidados de saúde públicos na Colômbia e não consegue suportar, a expensas próprias, os custos das sessões naquele país, pois cada uma custa entre "oito a 10 mil euros". Por isso, tem vindo a fazer apelos a várias entidades para que os trâmites legais se processem com a máxima celeridade e possa voltar a Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG